terça-feira, 15 de agosto de 2017

TRABALHO DE PARTO

A verdade é que eu quero que você se termine em mim.
Sim, eu te vi.. maior do que é e o mínimo inicial da gigantesca imensidão do seu infinito.
Não sei como deixo boas referências, nem como desejo, pra você o ouro da vida. Talvez por gratidão às cicatrizes que ficaram, por ter me deixado despida de toda matéria e por ela consumida, por ter me enterrado tanto em mim que tive que entrar em trabalho de parto de mim mesma.
Estou me coroando, como a filha que nascerá entre eu e você. Estou soltando a sua mão que empurrava a minha e retirando a certidão do meu amor dos seus guardados.
Simplesmente cansei de me abrir machucados. Estou cauterizando a brecha que lhe serviu de saída.

Daqui a alguns anos, quando nossa história já estiver esquecida, que ainda te sobrem algumas orações que eu lhe fiz, quando nosso amor ainda existia. Quem sabe elas possam retribuir o enorme favor que me faz, agora, saindo pra sempre da minha vida?

Nenhum comentário:

Postar um comentário