terça-feira, 15 de agosto de 2017

TRABALHO DE PARTO

A verdade é que eu quero que você se termine em mim.
Sim, eu te vi.. maior do que é e o mínimo inicial da gigantesca imensidão do seu infinito.
Não sei como deixo boas referências, nem como desejo, pra você o ouro da vida. Talvez por gratidão às cicatrizes que ficaram, por ter me deixado despida de toda matéria e por ela consumida, por ter me enterrado tanto em mim que tive que entrar em trabalho de parto de mim mesma.
Estou me coroando, como a filha que nascerá entre eu e você. Estou soltando a sua mão que empurrava a minha e retirando a certidão do meu amor dos seus guardados.
Simplesmente cansei de me abrir machucados. Estou cauterizando a brecha que lhe serviu de saída.

Daqui a alguns anos, quando nossa história já estiver esquecida, que ainda te sobrem algumas orações que eu lhe fiz, quando nosso amor ainda existia. Quem sabe elas possam retribuir o enorme favor que me faz, agora, saindo pra sempre da minha vida?

sábado, 17 de junho de 2017

OS DEDOS DO TEU CORAÇÃO

Digo que não quero que te escondas,
Mas peço que busques a tua melhor face.
Acolho-te em meus braços maternos e amantes,
Mas peço que não me quebres as pernas.
Estamos a poucos passos um do outro
Ao modo que o inverso nos obsoleta
Se te quero sem bagagem
Vens morar em mim, na espaçosa residência do meu amor,
Mas notas que já estás atrasado, 
Pois o mapa do desconhecido pede-me desembrulhá-lo.
Vira pra ti a minha rota,
Gira o mundo com os dedos do teu coração
E desembaraça os cabelos da nossa história
Para que não sejam os relógios nossos escalpos
Mas a coragem, parturiente dos nobres, a nossa confirmação.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

CERZIR

O seu coração está dentro do meu, se agarrando nas paredes do meu amor enquanto você o puxa pelo pé.
Mas eu já estou de partida, fiz um mosaico com os cacos em que você me deixou da última vez. Só complementou a obra de arte essa última cabeçada que deu nos meus sentimentos. Tá pronta e entregue. Fica pra você. Tenho uma cópia já na mala..

Vou continuar tendo uma vida cheia de poesia, ter um filho, fugir do mundo e ir morar nas estrelas. Talvez você possa até me ver quando não dormir à noite, talvez faça pedidos silenciosos, mas fique certo que eu não vou me atirar de lá, em queda livre.

Sentei no meio da estrada, exausta e rasgada e, mais uma vez, peguei agulha e linha pra costurar a saia da minha alma. 



terça-feira, 17 de janeiro de 2017

LIBERTOS

Aí Deus manda tudo que seu subterfúgio pedia e seu eu, desperto, liberto e consciente diz: não
Porque tem menos necessidade do seu prazer do que do seu espírito resplandescente!
Porque a vingança não sacia sua taça e o amor é o estado natural do ser inteiro que é.

Sou grata pelos ritos de passagem que tivemos juntos e peço ao destino que lhe receba com amor, pois é muito amor que eu lhe emano!
A força, que me rege, me dá a segurança desse baque solto, do brinquedo de criança, do fazer feliz como válvula do sucesso.
E pra se ir, pleno, tem que se estar de acordo com as arestas do nosso próprio caráter, tem que se estar abençoado pela vitória da luz sobre as trevas e saciado com a felicidade realizada... e esse vinho não me sacia.
Eu prefiro te amar com nossa antiga e perdida proposta do que com essa, que em nada me interessa. Já te conheço e você me conhece. Somos, juntos, mais perigosos que a bomba atômica e eu quero os dedos de qualquer um distantes desse gatilho.
O meio nos é dado. Que ele seja preenchido com boas escolhas, perdões verdadeiros, votos de amor e a liberdade de cada um seguir a estrada que trilhou desde que era criança, sempre com preces pra que tudo dê mais que certo.
Quando nos soubermos humanos, falhos e em processo de esclarecimento, metade das guerras, talvez, deixem de ser travadas.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

BICHO EU

Eu sou um bicho estranho, tão dado quanto arredio. Você não me conhece o suficiente, seja quanto tempo ou intensidade tenha convivido comigo.
Todo esse amor que eu dou é seu! É presente! Aprendi a não esperar nada de volta.
Minhas fibras fazem um lençol quente demais para o frio de tantas almas, algumas deitam e eu tento sará-las, outras se debatem, outras nem ousam tocar meu rastro.

Me aceito completamente. Vivo comigo faz séculos. Respeito meus pormenores como respeito minhas grandiosidades.Poesia boa é assim, cheia de subtextos!
Quem te deu o mapa da minha emotividade pra você achar que ele é seu, que sabe alguma coisa sobre meus sentimentos profundos?
Tudo bem, eu faço as malas, que estradas não me assustam. O que me assusta é permanência desconfortável.

Sou quase um daqueles bichos mitológicos: ninfa que se transforma em monstro, princesa que tem aparência de cisne, metade gente metade encantada...
Pode ficar em paz na sua jornada. Não ocupo, por muito tempo, um lugar que não me é cabível!
Escolho sempre ser antídoto, nunca veneno!
Fico então só comigo, que comigo me entendo.

BICHO EU


Eu sou um bicho estranho, tão dado quanto arredio. Você não me conhece o suficiente, seja quanto tempo tenha convivido comigo.
Todo esse amor que eu dou é seu! É presente! Aprendi a não esperar nada de volta.
Minhas fibras fazem um lençol quente demais para o frio de algumas almas.
Me aceito completamente. Vivo comigo faz séculos. Respeito meus pormenores como respeito minhas grandiosidades.Poesia boa é assim, cheia de sub-textos!
Quem te deu o mapa da minha emotividade pra você achar que ele é seu, que sabe alguma coisa sobre meus sentimentos profundos?
Tudo bem, eu faço as malas, que estradas não me assustam. O que me assusta é permanência desconfortável.
Eu sou quase um daqueles bichos mitológicos: ninfa que se transforma em monstro, princesa que tem aparência de cisne, metade gente metade encantada...
Pode ficar em paz na sua jornada. Não ocupo, por muito tempo, um lugar onde eu não caibo. Gosto de viver prazerosamente.
Escolho sempre ser antídoto, nunca veneno!
Fico então só comigo, que comigo me entendo.

Eu estou nessa chuva que cai... no vento da manhã de amanhã... estou todas as noites nas estrelas e na lua, quando ela quer revelar nossa imensidão!Estou em Deus e ele é tanto eu quanto você!